domingo, 30 de dezembro de 2012

Chegamos ao final de 2012. E aí?


Na verdade esta crônica é uma continuação de um post que fiz recentemente no meu facebook.

Todo fim de ano é a mesma coisa, mas 2 coisas se destacam. A primeira é um monte de gente reclamando do ano que está terminando e implorando para que o ano novo chegue logo. A segunda é que estamos na época onde as pessoas fazem aquele caminhão de promessas com coisas que vêm prometendo há tempos mas que nunca cumprem. Então, vamos por partes.

Com relação às reclamações de fim de ano, a não ser que você tenha perdido um ente querido ou esteja com problemas de saúde, nada justifica a bronca. Seu ano foi tão ruim assim a ponto de não ter nada de legal para relembrar? Outra pergunta, se as coisas não saíram exatamente como planejaram, por acaso não foi por incompetência sua? Reclamar das coisas é muito fácil, mas ter atitude para mudá-las, aí é mais difícil.

Com relação às promessas de ano novo, PÁRA COM ESSA PALHAÇADA! Se você quer que o ano seguinte seja melhor que o atual, já deveria ter começado a agir para as coisas melhorarem. Quer um emprego melhor? Já deveria estar distribuindo currículo desde o início desse ano. Quer entrar em forma? Já deveria ter começado uma re-educação alimentar e ter entrado numa academia.

Esses foram só alguns exemplos. Portanto, não deixe para prometer tudo na virada do ano, achando que as coisas irão acontecer milagrosamente. Se você quer mudança, já deveria ter começado a agir. Caso contrário, você promete um monte de coisas, não consegue cumprir nem metade delas, chega no fim do ano  reclamando que o ano foi ruim e fica enchendo o saco para o que o ano novo venha logo.

Resumindo, o círculo vicioso do qual você nunca sairá e por falta de convicção tua!

Já dizia o ditado: "Todo mundo quer sombra mas ninguém quer plantar árvores."


terça-feira, 27 de novembro de 2012

"Veta Dilma!" - Não, aprove!


Depois de um tempinho, aqui estou eu novamente.

Nesta segunda-feira, 26/11/2012, aconteceu na cidade do Rio de Janeiro um manifesto contra o projeto que faz uma nova distribuição dos royalties do petróleo, intitulado "Veta Dilma". O pretexto é que esta nova distribuição afetaria, para pior, os municípios produtores de petróleo.

Afinal de contas, qual foi o grande progresso que o dinheiro desses royalties trouxe para esses municípios? Faço essa pergunta porque moro em um deles, Macaé. Até hoje não vi as tão faladas melhorias que o "ouro negro" iria trazer.

O que eu vejo aqui é um município de interior com problemas de metrópole. Uma cidade com transporte público deficiente, falta de água em vários bairros constantemente, alagamentos sempre que chove, déficit habitacional, dentre outros problemas de infraestrutura que não deveriam existir pela quantidade de royalties que já recebeu. Uma completa falta de planejamento urbano somado a uma população que não pára de crescer.

Então, onde foi parar todo o dinheiro dos royalties? A resposta todos sabem. Foi parar na conta bancária de uma elite que governa o município há anos. Serviu também para sustentar o cabide de empregos da prefeitura e fazer obras eleitoreiras. Benefícios para a população mesmo, quase nenhum.


Agora, vêm os governantes do Estado do Rio (Sérgio Cabral, Eduardo Paes e os prefeitos do municípios produtores de petróleo) fazer coro contra o projeto de redistribuição dos royalties do petróleo, pois eles sabem que irão perder uma boa "fatia do bolo". Eles alegam que sem esse dinheiro a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas está ameaçada. Argumentam também que várias prefeituras terão sérias dificuldades financeiras sem o dinheiro desses royalties, já que a grande maioria delas, senão todas, está com seu orçamento comprometido, pelos motivos que já citei.

Porém, o que mais impressiona é a cara de pau de nossos governantes com o discurso no tom de que "quem mais vai perder com essa nova distribuição dos royalties é a população do Estado do Rio de Janeiro". Honestamente, a população do estado não vai nem sentir os efeitos disso já que ela pouco usufruiu até hoje da riqueza que esse dinheiro deveria ter trazido.

Então Presidente Dilma: NÃO VETE! APROVE! ACABE LOGO COM ESSA FARRA!


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Relacionamentos e o que eu vejo.


Este post é uma breve reflexão do que tenho visto, e até vivido, por aí.

"Eu te amo": É triste ver uma frase que deveria ser algo tão importante sendo dita como se um mero "bom dia". Vejo amores eternos que, na maioria da vezes, duram no máximo 6 meses (quando muito).

Vejo, principalmente na Internet, tantas pessoas se queixando que estão sós, que estão a procura de relacionamento mas cabem aqui duas perguntas: elas, realmente, querem isso? Se querem, estão preparadas para tal?

Desde tempos remotos os relacionamentos entre os seres humanos sempre foram algo complicado. Atualmente, graças à nossa cultura voltada para o sexo, que forma adolescentes com valores deturpados e que, consequentemente, gera adultos com valores deturpados, parece que manter um relacionamento estável está cada vez mais difícil.

Sou da opinião que se você é solteiro, você pode sair e ficar com quantas pessoas você quiser, afinal ninguém tem nada a ver com sua vida. Mesmo assim, devemos ter um certo critério, pois em tempo de AIDS e outras doenças, a prevenção nunca é demais.

Contudo, a partir do momento que você assume um relacionamento com outra pessoa, a coisa muda de figura. Relacionamento exige tempo, dedicação, paciência e, no meu entender, fidelidade principalmente. Se você não tem certeza que preenche todos esses requisitos ou não tem intenção de cumprir algum deles, um conselho: não perca seu tempo e, principalmente, não faça a outra pessoa perder o tempo dela também, pois isso já é sacanagem.

Uma das coisas que não consigo conceber é esta modalidade chamada de "relacionamento aberto". Creio eu que, quando isso acontece, é porque você não gosta o suficientemente da outra pessoa a ponto de estar disposta a ser fiel a ela. Outro dia mesmo escutei a pérola "sei separar o tesão da parte afetiva". Em um relacionamento que se preze existe realmente essa diferença?

Certas "modernidades" não consigo aceitar....

Para finalizar, posso estar parecendo muito puritano (algo que definitivamente não sou) ou antiquado, mas para mim não há desculpa para a traição. Se algo não está bom, converse às claras e, se não houver um acordo entre as partes, por mais doloroso que possa parecer, é melhor desfazer o compromisso. A verdade e a transparência sempre são as melhores opções. É importante frisar que com o tempo a beleza (se você tiver alguma) se vai mas, se você não tiver caráter e não for verdadeiro nos seus sentimentos, aí não lhe sobrará nada mesmo.

É isso!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Uma diva que se foi


No sábado, 29/09/2012, o Brasil ficou um pouco mais triste. A cantora, atriz e apresentadora Hebe Camargo, uma das maiores, senão a maior diva da televisão brasileira nos deixou. Sua história se confunde com a própria história da televisão no Brasil, já que Hebe foi uma das pioneiras da época.

Mesmo quem não acompanhava o programa dela pela televisão, assim com eu, a admirava pelo seu "jeito Hebe de ser". Simpática e, acima de tudo, carismática, ela despertava admiração nos brasileiros como poucos artistas conseguiram. Suas duas maiores marcas registradas ficarão para sempre na memória dos brasileiros, que são:






Sua gargalhada fácil.












O famoso "selinho".







E, claro, que o pessoal não perdeu tempo e, logo assim da notícia da sua morte, já começavam a circular pelas redes sociais várias piadinhas sobre o fato, a maioria com a Hebe acompanhada da também falecida Dercy Gonçalves. Diferentemente de outros casos, até que as brincadeiras são, como diria a própria Hebe, umas "gracinhas".

Como última homenagem deste blog, publico uma participação dela no antigo "Show do Tom", onde o Tom Cavalcante faz uma sátira com a Ana Maria Braga. Nessa "entrevista" a Hebe literalmente chora de tanto rir com as palhaçadas do Tom Cavalcante e do Tiririca.



Para nós, ficará para sempre a saudade dessa "gracinha" de pessoa.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Debate político entre os candidatos a Prefeito de Macaé.


Ocorreu na noite de quinta-feira passada, 13/09/2012, o 1º debate político dos candidatos à Prefeitura de Macaé, organizado pela Faculdade Salesiana - Instituto Nossa Senhora da Glória. Foi uma excelente oportunidade para conhecer um pouco mais sobre o que os candidatos tinham a dizer, já que aqui em Macaé somos obrigados a ver pela televisão a propaganda política dos candidatos de Cabo Frio. Coisas de Macaé mesmo.

Este post não se dedica a comentar quais foram as propostas apresentadas por cada candidato, pois todo mundo sabe quais são os problemas de Macaé e sabem também quais são as soluções que devem ser tomadas. Os candidatos estavam com suas cartilhas muito bem decoradas e falaram o que todo mundo já está careca de ouvir.  A proposta aqui é traçar o perfil da apresentação e do comportamento dos candidatos durante o debate, quem mais se destacou, quem foi irrelevante, quem falou mais abobrinha, etc.

Então, vou descrever abaixo, na ordem em que eles discursaram, a opinião sobre cada personagem do debate, que foi bem interessante na minha (nada humilde) opinião:

(fotos adquiridas no perfil da Faculdade Salesiana de Macaé, no Facebook https://www.facebook.com/faculdadesalesiana)

Dr. Aluízio (PV): Baseado no alvoroço da sua barulhenta torcida (da qual farei um comentário a parte), é o franco favorito. Demonstrou preparo para discursar sobre os temas abordados no debate, fala bem, mas achei que ele estava com um certo excesso de confiança, alimentado pelo entusiasmo de seus correligionários. Mesmo assim, achei que ele tomou um "toco" bonito do candidato do PSOL no início do debate, que ele teve que engolir atravessado.

Já está na hora também do Dr. Aluízio trocar a foto daqueles cartazes de campanha, pois ele já não está mais com aquela cara lisinha de 10 anos atrás.

Rafael da Anunciação (PSOL): Tirando o "toco", que eu falei anteriormente, dado no candidato do PV, achei ele bem apagadinho. A impressão que dava é que ele estava ali a contra-gosto e não via a hora de ir embora, tanto que nem gastava todo o tempo que lhe era destinado para fazer suas explanações. 

Se não tivesse ido ninguém teria dado falta.


Matheus Ribeiro (PSTU): Esse sim foi o grande destaque da noite na minha opinião. Carismático, conseguiu surpreender a todos com um discurso articulado e uma estratégia bem elaborada ao tratar de temas polêmicos logo no início do debate, chamando os outros candidatos "pro pau". 

Porém, tenho 2 observações a fazer sobre ele: A primeira é que ele precisa aprender a controlar melhor o tempo para apresentar suas idéias, pois quando ele recebia o sinal de que o tempo estava acabando ou já tinha acabado, aí que ele destrambelhava a falar, desrespeitando os outros candidatos que falaram dentro do tempo estabelecido. A segunda é que, se ele quiser realmente chegar a algum lugar, deve urgentemente sair do PSTU. Se ele continuar preso ao discurso mais do que ultrapassado desse partido vai sempre morrer na praia.

Pastor Nilson Mendonça (DEM): Deus do céu, que homenzinho chaaatooo! Outro que se não tivesse comparecido não ia fazer falta alguma. Um discurso de dar sono e muito prolixo. Falava, falava e não dizia nada. Passou a maior parte do debate filosofando vento. Geralmente, era durante suas falas que eu atualizava meu perfil no Twitter/Facebook com posts sobre o debate. Esse aí, coitado, é carta fora do baralho.


Christino Áureo (PSD): Por ser o candidato da situação acabou se tornando o "alpiste para periquito" do debate (todo mundo resolveu dar uma bicada), sendo o principal alvo de críticas em virtude do descontentamento geral que reina em Macaé com a atual prefeitura. Bem que ele tentou desvincular sua candidatura da atual administração mas não teve jeito, acabava sempre vaiado pelos correligionários do seu principal adversário, o candidato do PV.

Também tentou insuflar sua torcida, composta  em sua grande maioria por gente que não quer perder a sua "têta" na prefeitura, contra o candidato do PV mas, como estavam em menor número, acabaram sucumbindo ao barulho dos seguidores do Dr. Aluízio.

Max Andrade (mediador): Jornalista e professor da Faculdade Salesiana, teve uma atuação brilhante durante a condução do debate. Apresentou de forma clara as regras e os critérios utilizados no debate, tanto para o público quanto para os candidatos.

Mas o que me chamou mais a atenção foram suas precisas, e firmes, intervenções para controlar as torcidas (mal)organizadas dos candidatos (leia-se Dr. Aluízio e Christino Áureo) e manter o nível das discussões.

E, devido ao grande número de intervenções que teve que fazer, com certeza falou mais do que todos os candidatos juntos.




Os correligionários: Esses deram muito trabalho. Na verdade só haviam 2 torcidas, a do candidato Christino Áureo e a do Dr. Aluízio, esta última mais barulhenta e em maior número.

Faço uma sugestão para as assessorias de campanha, que é fazer uma pré-seleção dos correligionários que comparecerão ao debate. Por que isso? Porque várias pessoas, de ambas as torcidas, não foram lá com o intuito de assistir o debate e apoiar o seu candidato, foram simplesmente para vaiar o candidato adversário e gritar desesperadamente. Em resumo, uma completa falta de educação. Se não fossem as intervenções do mediador, as quais citei anteriormente, o pau tinha quebrado.

No caso das assessorias de campanha não gostarem da sugestão acima, darei uma para os organizadores de futuros debates: atiradores de elite estrategicamente colocados. Assim, se alguém tiver a ousadia de bancar o inconveniente, POW!  Eu sei que essa solução não é nada convencional, mas é bem eficiente. A sorte dos baderneiros de quinta passada é que a Instituição Salesiana é comandada por irmãs católicas e não por mim. Senão, a idéia dos atiradores não seria uma sugestão e sim um pré-requisito. Ainda faria mais, o mediador do debate seria o Capitão Nascimento.

Infelizmente, nem tudo na vida é como gostaríamos.....rsrs

Enfim, fica aqui o agradecimento a todos que se empenharam para que o debate acontecesse. A Direção, os funcionários, os alunos, estão de parabéns por terem promovido este evento, que foi um exemplo de como deve ser o exercício da democracia, abrindo espaço em igualdade de condições para que cada um dos candidatos pudesse expressar suas idéias. Em resumo, foi um sucesso!


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Na Moral - 1ª Temporada


Já tem um tempo que estou querendo dedicar um post ao novo programa do Pedro Bial, mas preferi esperar a 1ª temporada acabar. Acompanhei também os comentários pelas redes sociais a cada episódio (confesso que fiz alguns também) e tirei as minhas conclusões.

Com relação ao programa, achei a idéia boa mas logo no primeiro programa fiquei um tanto decepcionado. Os assuntos eram muito interessantes (ou pelo menos a maioria) e os debates eram promissores, mas o formato adotado pela Rede Globo, considero que não foi o mais adequado. Achei o tempo dedicado ao programa muito curto para que se pudesse abordar os vários aspectos de cada tema. Teria que ser um programa para cada tópico.

Combinado ao pouco tempo, a quantidade, e até mesmo a qualidade, dos convidados para participar dos debates, não foram boas (aquela participação da "Mulher Melão" foi de doer). Com o tempo reduzido de cada participante para expressar suas opiniões, as discussões ficaram muito superficiais, e muito bate-boca ao meu modo de vista. Parecia mais uma "conversa de comadres".

Com relação ao Pedro Bial, gosto muito dele, o considero um excelente repórter e comunicador, mas acho que ele não incorporou em 100% o espírito do programa como mediador. Achei ele muito "BBB", muito extrovertido e, às vezes, fazendo umas gracinhas desnecessárias. Alguém por favor me responda, que frases de efeito são aquelas que ele adorava disparar do nada? Para mim isso é filosofar vento.

Enfim, não achei o programa de todo ruim, mas a Globo vai ter que repensar várias idéias para uma próxima temporada. 

Então é isso....hehehe
sábado, 18 de agosto de 2012

Uma nova categorização para pessoas idiotas:


Não sei se sou eu que estou ficando intolerante ou as pessoas ao meu redor estão abusando do direito de serem imbecis. Só vou dizer uma coisa: essa semana foi tensa!

Por esse motivo, resolvi criar uma nova categoria para denominar pessoas idiotas, que se chama "PESSOA JUMENTA", aquela pessoa que mesmo calada já está errada.

Cheguei a este feito devido às seguintes situações pelas quais passei esta semana:

1ª) Terça-feira, eu na cadeira do dentista, quando fui obrigado a soltar um "ai!". Eis que o dentista me vem com aquela perguntinha cínica:
- Dentista: Doeu?
- O que eu respondi:  Aham!
- O que eu gostaria de ter dito: Não, de vez em quando tenho esses ataques de frescura mesmo. Posso te dar uns tapas agora?

2ª) Quinta-feira, eu no ônibus a caminho do trabalho. Ao meu lado uma senhora toda enrolada com uma penca de bolsas e que me dispara a seguinte pérola quando peço licença para passar:
- Senhora: O senhor vai descer agora?
- O que eu respondi: Exatamente.
- O que eu gostaria de ter dito: Não minha senhora, estou entediado de ficar sentado, vou cumprir o resto do trajeto em pé, neste ônibus lotado!

3ª) Estou na Casa Lotérica para depositar um dinheiro para o meu pai (porque enfrentar Caixa Econômica ninguém merece!). Falo para o caixa que quero fazer um depósito, dou os R$300,00 a ele, que conta DUAS VEZES e ainda me pergunta:
- Caixa: O senhor quer fazer um depósito de trezentos reais?
- O que eu respondi: Sim, por favor.
- O que eu gostaria de ter dito: Não, na verdade eu gostaria de depositar quinhentos reais então, se você puder complementar do seu bolso, eu ficaria eternamente agradecido. Deus lhe pague, porque eu mesmo não tenho!

Enfim, acho que estou precisando de umas férias....

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Collor X Collor


Estou devendo esta crítica desde o início da semana mas só agora tive tempo para escrevê-la. Afinal, o que foi essa entrevista da ex-primeira-dama Rosane Collor, ao Fantástico?

Tanto alarde durante a semana e para quê? Na minha opinião ela não fez nenhuma revelação bombástica, como a Globo chegou a sugerir que ela faria. Dizer que Paulo Cesar Farias tinha grande poder no governo e alguns detalhes de bastidores não fizeram com que a entrevista dela pudesse ser considerada reveladora, muito pelo contrário, achei apenas que foi uma jogada de marketing para a divulgação do livro que ela pretende lançar. Também não seria surpresa se essa entrevista fizesse parte de uma elaborada estratégia para colocar o sobrenome Collor em evidência (lembrem-se que estamos em ano eleitoral).

Então agora, depois de se lambuzar no melado do poder e de chafurdar na lama da corrupção junto com o ex-marido, Rosane Collor (que não sei porque ainda usa o sobrenome do marido, já que ela diz que ele é uma pessoa tão ruim) aparecer querendo fazer pose de cidadã íntegra, dizendo que "encontrou Jesus". Falando nisso, que palhaçada é essa de "Jesuscidência"? Isso para mim é uma heresia!

A história de que eram realizadas sessões de magia negra na Casa da Dinda (residência oficial do casal) não me deixou chocado, me deu sim foi um ataque de riso. Como pessoas com boa situação financeira e que ativeram acesso à boa educação e informação se metem com coisas grotescas como essa? Uma negócio ridículo, praticado por pessoas ridículas. Claro que dona Rosane tentou tirar o corpo fora mas ela bem que participava.

Porém, o ponto alto daquela farsa em forma de entrevista, foi dona Rosane declarar em rede nacional de que a pensão de, APENAS, 18 mil reais é pouco. Essa declaração foi uma afronta ao povo brasileiro cuja a grande parte da população não ganha nem um décimo disso por mês. Isso tudo além de morar mal, ter que aturar um péssimo transporte público, uma saúde pública sucateada e um sistema de educação pública precário. Serviços esses que o ex-presidente e ex-marido de dona Rosane Collor não fez nada para melhorar.

O Povo Brasileiro poderia ter ido dormir no domingo sem essa palhaçada!

  
terça-feira, 17 de julho de 2012

Relacionamento sério e namoro são 2 coisas diferentes!

Para o espanto, e muita curiosidade, de algumas pessoas, mudei meu status de "Solteiro" para "Em um relacionamento sério" no Facebook.

Pois é. Depois de tanto procurar, acabei me deparando com uma pessoa perfeitamente compatível comigo. Uma pessoa que não fica me cobrando atenção, que me incentiva, que gosta das mesmas coisas que eu gosto e que acerta exatamente nos presentes que eu quero ganhar. Uma pessoa que não fica implicando se gosto de tomar minha cervejinha com os amigos, que não fica regulando as guloseimas que gosto de comer, que não torra minha paciência quando eu chego tarde em casa e não fica me apurrinhando para acordar cedo.

A essa altura do campeonato já deve ter dado pra notar que pessoa é esta de quem estou falando...

DE MIM MESMO!!!
E de quem mais seria?....rs

Resolvi dar mais atenção à primeira pessoa que tem que se importar comigo. Cuidar mais da minha saúde, como por exemplo, minha capacidade física, que está deixando muito a desejar. Resolvi colocar em prática outros projetos profissionais que não saíam do papel e dar um gás nos estudos, como idiomas, minha certificação e uns concursos que tenho em vista. Já estava mais do que na hora.

Sou feliz do modo como vivo. Tenho minha família, tenho meus amigos e isso me basta. Se você não é feliz com a vida que leva, corra atrás do que você quer!

Namoro.... não descarto, pois o futuro a Deus pertence, mas por enquanto não faz parte da minha lista de prioridades. Se acontecer será bem vindo, mas se não rolar não tem problema, vou estar com a mente bastante ocupada também.

Então, é isso!
  
  
sexta-feira, 13 de julho de 2012

Usina de Belo Monte, uma história que se arrasta por décadas.



Depois de algumas semanas sem postar nada, eis-me aqui novamente.

Em tempos de Rio +20, que particularmente achei uma perda de tempo (mas isso vou comentar em outro post), vou tratar de um assunto que considero importante e que está tendo pouco destaque na imprensa, que  é a construção da hidrelétrica de Belo Monte. Um projeto cujas discussões se arrastam desde a época do regime militar.

Abaixo uma pequena introdução da definição do projeto Belo Monte, segundo a Wikipédia:

"A Usina Hidrelétrica de Belo Monte é uma central hidrelétrica que está sendo construída no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará, nas proximidades da cidade de Altamira.[1][2][3][4]
Sua potência instalada será de 11.233 MW; mas, por operar com reservatório muito reduzido, deverá produzir efetivamente cerca de 4.500 MW (39,5 TWh por ano) em média ao longo do ano, o que representa aproximadamente 10% do consumo nacional (388 TWh em 2009).[5] Em potência instalada, a usina de Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás apenas da chinesa Três Gargantas (20.300 MW) e da brasileira e paraguaia Itaipu (14.000 MW); e será a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira.[6]
O lago da usina terá uma área de 516 km²[2] (1/10.000 da área da Amazônia Legal), ou seja 0,115 km² por MW efetivo. Seu custo está estimado em R$ 26 bilhões pela concessionária,[7] ou seja R$ 4,3 milhões por MW efetivo. O leilão para construção e operação da usina foi realizado em abril de 2010 e vencido pelo Consórcio Norte Energia com lance de R$ 77,00 por MWh. O contrato de concessão foi assinado em 26 de agosto do mesmo ano e o de obras civis em 18 de fevereiro de 2011.[1] A usina está prevista para entrar em funcionamento em 2015.[8]
Desde seu início, o projeto de Belo Monte encontrou forte oposição de ambientalistas brasileiros e internacionais e de algumas comunidades indígenas locais.[9] Essa pressão levou a sucessivas reduções do escopo do projeto, que originalmente previa outras barragens rio acima e uma área alagada total muito maior. Em 2008, o CNPE decidiu que Belo Monte será a única usina hidrelétrica do Rio Xingu."

De um lado, o governo brasileiro (à frente de poderosos interesses), argumentando que o país precisa de energia para atender a demanda, alavancar o desenvolvimento e dizendo que as perdas ambientais são calculadas e estarão sob controle. Do outro lado, indígenas, populações ribeirnhas, ambientalistas e outros críticos ao projeto, argumentando que a construção de Belo Monte é desnecessária, excessivamente dispendiosa devido ao seu baixo custo-benefício e que os impactos ambientais seriam catastróficos.

No quadro abaixo algumas irregularidades detectadas pelo Ministério Público Federal com relação ao projeto:


Algumas questões merecem ser discutidas:

  • Por que este projeto é tão importante a ponto deste embate durar décadas? Por que tem que ser Belo Monte? Com a bacia hidrográfica abundante que o Brasil tem, não poderiam ser construídas outras usinas de menor porte, em locais onde o impacto ambiental seria menor, ao invés se sacrificar uma área tão grande?
  • Quem realmente ganha com esse projeto?  Para mim está bem claro que o governo brasileiro está bancando uma espécie de "testa-de-ferro" de grandes interesses internacionais, como mineradoras, fornecedoras de equipamentos e empreiteiras, interessadas em explorar as grandes reservas minerais da Amazônia;
  • Esses estudos de impactos ambientais são realmente confiáveis ou são meros laudos técnicos comprados pelos interessados em Belo Monte? O que eles levam (ou não) em conta? São levados em consideração os erros ou os acertos de projetos similares já realizados? É óbvio que não!
  • O governo argumenta que Belo Monte é necessária para atender a demanda e impulsionar o desenvolvimento. Em primeiro lugar: a demanda cresceu tanto assim a ponto de precisarmos ter tanta energia? Afinal, o que o governo chama de desenvolvimento. A produção de produtos primários, de baixo valor agregado, para a exportação? Isso tudo apoiado no discurso do crescimento regional, estímulo ao mercado interno e geração de empregos? Esse discurso me parece bem eleitoreiro (esse é o mal de termos eleições a cada 2 anos).


Enfim, acho muito estranho que a grande mídia não informe a opinião pública do que está acontecendo nessa região, onde um confronto armado é cada vez mais iminente. Porém, como todos sabem, a imprensa informa aquilo que lhe convém, que vende ou dá audiência para garantir o faturamento dos anunciantes. Ao invés formadora de opinião e criar cidadãos conscientes, se contenta apenas em fazer entretenimento.

É muito bonitinho falar de preservação ambiental mas ninguém quer ficar sem suas bugingangas modernas, sem televisão, sem Internet, etc. Consciência ambiental não é apenas salvar árvores e bichos. Deve-se levar em consideração todo o ecossistema, incluindo as populações que habitam e tiram o seu sustento dele. As pessoas precisam entender o quanto nossa "vida moderna" custa para o planeta.

Como eu creio que esta conscientização não vai acontecer tão cedo, podem pegar aquele documento inútil criado na Rio +20, rasgar e jogar fora.

#PRONTOFALEI

    

terça-feira, 19 de junho de 2012

A estrela (de)cadente Ronaldinho Gaúcho X Flamengo


Era para eu ter feito este post antes, mas não tive tempo. Então, vamos lá!

Até que demorou muito mas enfim terminou, de forma melancólica, a parceria entre Ronaldinho Gaúcho e o Flamengo. Na chegada, pela porta da frente, Ronaldinho prometia ser o grande ídolo do Flamengo depois de Zico porém, na saída, pela porta dos fundos, a marca da decepção. Decepção da diretoria do clube, da torcida do Flamengo e do próprio Ronaldinho.

Decepção da diretoria do clube, que apostou o que tinha e o que não tinha (como a maioria dos clubes do Rio de Janeiro, atolados em dívidas), mas não teve o retorno financeiro desejado. 

Aliás, ingenuidade da diretoria do Flamengo em achar que um dia o R10 voltaria a jogar em alto nível, como e, seus melhores dias na Europa. Ronaldinho só voltou para jogar no Brasil porque o filme dele está queimadíssimo na Europa, onde nenhum clube em sã consciência assumiria o risco (alto) de contratá-lo.

Então, depois de intensas negociações com vários clubes (leilão), comandadas pelo seu irmão e empresário, Ronaldinho Gaúcho acabou no Flamengo.

Decepção da torcida do Flamengo, que festa festa para a chegada de R10 e viu, pelo menos no início, alguns resultados bem animadores. O Flamengo foi campeão estadual e fez um avassalador início de campeonato brasileiro, que eu acho que teve como ponto alto o jogo contra o Santos. Naquela partida realmente o Ronaldinho estava afim de jogo e fez a diferença.

Entretanto, aos poucos a torcida foi vendo seu craque cair de rendimento, e o time junto com ele. Ronaldinho voltou a ser o craque dos últimos tempos de Europa, sempre envolvido em polêmicas como a sua grande disposição para noitadas e pouca para jogar futebol. E assim a torcida, e até alguns companheiros de clube, foram se voltando contra ele.

Decepção do próprio R10, ao ver que o Flamengo não conseguia honrar o compromisso financeiro acordado com ele. Muita ingenuidade do Ronaldinho que algum clube carioca iria conseguir bancar religiosamente com a bagatela que ele pediu de salário, mesmo com a ajuda do patrocinador. Muita burrice também da diretoria do Flamengo que, por razões políticas, entrou em litígio com o patrocinador que pagava 75% do salário de sua maior estrela. Então, a diretoria do Flamengo resolveu arcar com o percentual que era da Traffic, só que esqueceram de avisar ao R10 que assumir uma dívida é bem diferente de pagá-la.

Depois de muito disse-me-disse, que culminou com o episódio lamentável do irmão do Ronaldinho querendo sair da loja de material esportivo do clube com vários itens e sem pagar, chegou ao fim o relacionamento R10-Flamengo com uma ordem judicial que desvinculava o jogador do clube devido a dívidas trabalhistas.

Nada me tira da cabeça que o Ronaldinho já tinha planejado sua saída do Flamengo dias antes pois, ninguém sai de um clube e acerta com outro com tanta rapidez, como aconteceu no caso dele. Com menos de 1 semana ele acertou toda a vida profissional dele com o Atlético-MG, enquanto que com o Flamengo a negociação se arrastou por dias. E olha que o clube mineiro nem tem tanta bala na agulha assim.

Agora só resta desejar boa sorte ao Ronaldinho e, principalmente, ao Atlético-MG. 

O clube mineiro vai precisar....
   
terça-feira, 12 de junho de 2012

Dia dos Namorados, no fundo no fundo, todos querem comemorar.


Hoje a crônica vai ser rápida, assim espero....hehehe

Dia dos Namorados, aquela data em que os casais apaixonados celebram com trocas de presentes, com declarações de afeto, beijinhos e etc. Para quem tem alguém com quem compartilhar esta data, parabéns, tem mais é que comemorar mesmo.

Porém, a crônica de hoje é para os mal-amados de plantão. Aquele povo auto-suficiente que passa o ano todo se gabando de como é bom ser solteiro, principalmente na época do carnaval. Contudo, conforme vai se aproximando o dia dos namorados, começa o chororô. É um tal de gente enchendo o perfil dos outros nas redes sociais perguntando quem é que vai dar presente, postando mensagens de "aluga-se para o dia dos namorados" ou coisas desse tipo.

Na boa. Em minha humilde opinião (e olha que sou tão humilde quanto o Tony Stark!), esse pessoal não tem é COMPETÊNCIA para encontrar alguém e quando, com muito custo, consegue encontrar, não tem COMPETÊNCIA para manter a pessoa ao lado.

Então, fica aqui o conselho, aproveitem que falta exatamente 1 ano para o próximo dia dos namorados e façam por onde para conquistar e, principalmente, para manter alguém ao seu lado, ao invés de encher o saco dos outros com mensagens de dor de cotovelo.

Afinal, o Facebook tem "mural de notícias". O Muro das Lamentações fica em Jerusalém, OK?

That's all folks!
  
quinta-feira, 24 de maio de 2012

Brasil, mostra a tua cara!


E tome mais um escândalo de corrupção no Brasil!


O nome da vez é Carlinhos Cachoeira, famoso bicheiro que está sendo investigado agora devido às suas ligações, nada lícitas, com empresários e políticos importantes. Até aí nenhuma novidade. A corrupção, propinagem, tráfico de influência e outras ações ilícitas, existem no Brasil (assim como ao redor do globo) desde os tempos da colonização. Caso “PC Farias”, “Anões do Orçamento”, “Mensalão” e agora a “Cachoeira de corrupção”,  a lista só vai crescendo.

 O que me preocupa entretanto é o sentimento de "banalização" da corrupção, algo que parece estar se tornando uma coisa instituída. Numa recente reportagem do "Fantástico" sobre o esquema de propinagem em órgãos públicos, a matéria mostrava um empresário oferecendo propina e dizendo que "a comissão é uma prática de mercado".

A que ponto chegamos!

A corrupção chegou a níveis alarmantes, de tão enraizada que ela está no sistema dominante, seja no alto escalão do governo, no Congresso Nacional, no empresariado, no Judiciário ou em qualquer outra esfera de poder.


Começo a me questionar se é possível acabarmos um dia com a corrupção, ou pelo menos diminuí-la a níveis quase imperceptíveis. Sei que isso só será possível quando nosso povo tiver uma educação eficiente (utopia 1), para que assim não coloque no poder políticos corruptos (utopia 2). Mesmo assim, a troca dos políticos que estão aí não é garantia nenhuma que as coisas irão mudar.





Enquanto isso, vamos continuar assistindo o dinheiro do contribuinte (o nosso dinheiro), que se mata de trabalhar para pagar impostos e não ter direito a nenhum serviço público que preste, descendo pela cachoeira da corrupção.


Isso é o Brasil!
 
sexta-feira, 18 de maio de 2012

Faz lambança e depois se dá mal.


Mais um caso de celebridade nua na Internet....

Cada um tem o direito de fazer o que quiser na sua intimidade, não estou aqui para bancar o puritano, só que hoje em dia todo mundo sabe dos perigos do mundo virtual e de como tem gente mal intencionada por aí. Por isso, quem quiser fazer suas "brincadeiras íntimas" tem que ter noção do risco que está correndo, principalmente quando se é uma figura pública, que são as mais visadas por paparazzis e hackers.

Assim como a Carolina Dieckmann, outras celebridades como Daniela Cicarelli e Scarlett Johansson também tiveram suas intimidades expostas na Internet. No caso da Cicarelli foi ainda mais grave pois ela estava de fornicação em local público. Depois não gostou de ter sido filmada. Por que não fez aquilo entre 4 paredes?

Também ficou evidente neste episódio a falta de preparo das autoridades em lidar com essas situações. O caso da Dieckmann foi resolvido rapidamente por ela ser uma "atriz global", o que faz as coisas fluírem com mais rapidez. Porém, nos falta uma legislação específica para tratar os crimes cometidos pela Internet, como invasões a computadores, pedofilia e golpes virtuais.

Mas enquanto isso não acontece as celebridades bem que poderiam ter mais cuidado com sua "falta de pudor". Não é mesmo?

Depois não adianta reclamar!

Se não quer que ninguém realmente saiba do que você fez ou anda fazendo, uma dica: NÃO FAÇA!
 
segunda-feira, 14 de maio de 2012

Crônica de uma dieta - Parte 2

Lá vamos nós de novo!

Até gostaria de reportar aqui avanço no meu desafio mas os resultados não são nada animadores. Cometi mais erros do que acertos e no final olha o resultado depois de 2 semanas:
  • Pesagem em 27/04/2012 =  92,3 Kg
  • Pesagem em 13/05/2012 =  93,2 Kg
Pois é, engordei quase 1 quilo! 

Tirei algumas conclusões importantes desse resultado que espero me coloquem novamente no caminho correto (auto-crítica é fundamental).
  1. Não adianta fazer exercícios físicos e não "controlar a boca" na hora das refeições.
  2. Em se tratando de refeições, não adianta fazer dieta no almoço (isso quando eu faço) e à noite pedir pizza ou lanche de rua. Isso tudo regado a refrigerante.
  3. E falando em dieta, não adianta controlar a alimentação (ou pelo menos tentar) durante a semana e na sexta-feira me entupir de guloseimas, como os 500 gramas de biscoito amanteigado da semana passada.
  4. Não adianta ir ao restaurante de comida japonesa, que a princípio é light, já que tudo é à base de peixe, e comer 23 reais de comida.
  5. É bem legal consumir frutas regularmente, o que é bem diferente de comprar uma tonelada e deixar as mesmas estragarem na geladeira. Mamão por exemplo, nem vou me dar mais ao trabalho de comprar esse negócio que não gosto. Só o cheiro já me embrulha o estômago. Veio do mercado e dias depois estava indo para a lata de lixo.
  6. Café. Isso é um problema. No trabalho até cortei o açúcar dele mas em casa preciso ser mais radical.
Enfim, nem posso dizer que estou na estaca zero, porque na verdade retrocedi. Então, melhor apagar essas 2 primeiras semanas e recomeçar.

Aproveito para encerrar o post com este vídeo de um programa chamado 220 volts, exibido em um canal a cabo, estrelado pelo humorista Paulo Gustavo, que eu considero um dos melhores da atualidade.




Até a próxima.
 
domingo, 29 de abril de 2012

Crônica de uma dieta - Parte 1

Juro que não sou nem tão fã assim do Garfield, mas é que eu encontro muitas tirinhas boas para colocar no blog com ele....hehehe

Hoje, 1º fim de semana do desafio de perder peso, gastei tempo só com planejamento da mesmo. Primeira providência, peguei minha bicicleta no conserto, pois ela é parte importante, para não dizer crucial, neste processo. Ficou show de bola!

Outra providência foi tirar da gaveta  o cardápio que a nutricionista montou para mim (sim, eu fui a uma!). Tenho que comprar um monte de coisas, mas é claro que farei algumas adaptações (risos). Colocando no papel os vários itens que tenho que corrigir, cheguei a algumas conclusões. Eis as mais importantes:
  • Parar de me entupir de refrigerante;
  • Diminuir, e muito, o consumo de açúcar. Café por exemplo, só com adoçante (só quero ver se consigo);
  • Abolir as guloseimas durante a semana, o que inclui pizzas, lanches de rua (os famosos podrôes). Deixar essas extravagâncias para o fim de semana e com moderação (se me conheço bem isso vai ser complicado);
  • Aumentar a qualidade e diminuir a quantidade da minha comida;
  • Exercícios físicos diários, o que não precisa ser necessariamente ir à academia todos os dias. Uma meia hora com alguns exercícios, que podem ser feitos em casa mesmo, já ajuda bastante (alongamento é básico!)
  • Aumentar, bastante, o conumo de água (a Paulinha R Cardoso Bruno vai adorar ler isto...rsrs);
  • Diminuir, bastante também, o consumo de cerveja/chopp (NÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOO!!!!!!).
Então, parei para refletir:

VÉI, NA BOA!


 VOU FAZER UMA LIPO OU REDUÇÃO DE ESTÔMAGO!

Acho que dará menos trabalho...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Até o próximo capítulo.  :D
 
sexta-feira, 27 de abril de 2012

Um novo desafio está lançado! Perder peso (dieta e exercícios)

A ilustração acima é perfeita para mostrar a situação pela qual passei hoje de manhã. Estava eu andando tranquilamente pela rua e nisso, eis que passo em frente a uma drogaria, com uma balança bem na entrada. Claro que não resisti à tentação de me pesar. Foi aí que eu me dei conta (como se eu já não soubesse) de que preciso URGENTEMENTE peder uns (vários) quilinhos.

Então, está lançado mais um desafio pessoal. Estabeleci uma meta para ser cumprida até o final do semestre:
  • Peso atual: 92,3 Kg
  • Peso a ser atingido: 85,0 Kg
  • Data limite para atingir a meta: 30 de junho de 2012
Diferentemente do desafio anterior, não farei postagens diárias do processo, pois fica cansativo e nem tenho tanto tempo disponível assim para escrever. Pode parecer pouco perder 7 quilos em 2 meses mas no último desafio com colegas de trabalho onde o intuito era perder 3 quilos em 1 mês, além de não conseguir atingir a meta, ainda engordei (vergoooooonhaaaaaaaa!).

Vamos ver no que dá....hehehe
sábado, 21 de abril de 2012

Experiência antropológica - 7º e último dia: Conclusões


Enfim cheguei ao 7º e último dia do desafio!

Após 1 semana desconectado de redes sociais e comunicadores instantâneos posso dizer que foi uma experiência bastante positiva e bem menos “dolorosa” como eu achei que seria. Ao contrário da ilustração acima, não sofri nenhum surto psicótico ou qualquer outro tipo de distúrbio devido a não praticar minha “vida virtual”.

Porém, cabem aqui algumas conclusões:

  • É perfeitamente possível ficar alguns dias completamente off-line de vida social virtual. Se você não consegue ficar nem pelo menos algumas horas desplugado da vida on-line, procure urgentemente ajuda profissional!
  • Por mais que sejamos organizados e disciplinados no uso de redes sociais e comunicadores instantâneos, tentar fazer uma tarefa importante e estar on-line ao mesmo tempo simplesmente não dá certo, pois acabamos tendo a atenção desviada. É sempre uma notificação que chega ou alguém que te chama numa conversa, o que acaba tirando o foco do que estamos fazendo. Uma boa prática que recomendo é que, se temos algo importante para fazer, o melhor é simplesmente não se conectar a nenhum tipo de ferramenta de comunicação. Ou bem se trabalha/estuda, ou bem fica de papo no Internet;
  • Voltando à vida social virtual, vou experimentar fazer uso de redes sociais e comunicadores instantâneos em dias, horários e tempo de conexão pré-definidos. Isso deverá ajudar bastante a manter o planejamento do meu tempo para estudos e lazer.
  • As redes sociais, aplicativos de bate-papo online e a Internet de um modo geral, assim como toda ferramenta, pode ser usada em benefício ou malefício próprio. É você quem determina o uso dessas ferramentas. Elas estão lá, usa quem quer e se vicia quem quer, mas o que não faltam são opções para você usufruir seu tempo livre de maneira positiva.

Em suma, a Internet tem que ser uma ferramenta de comunicação e busca de conhecimento, não um modo de vida. É você quem tem que comandá-la nela e não ela comandar você!

E isso é tudo. Obrigado a todos que acompanharam e até o próximo desafio!  ;-)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Experiência antropológica - 6º dia

Quinta-feira, 19 de abril, 6º dia da experiência.

Vou chegando ao final do meu experimento com um sentimento de tranquilidade com relação ao uso da Internet, principalmente das redes sociais. Confesso que durante esses últimos dias até senti um pouco de falta da minha vida virtual, mas nada de arrancar os cabelos. Aos amigos que fizeram aniversário neste período mandarei parabéns, mais do que atrasado...rsrs

Enfim, amanhã publicarei o post com os resultados (ou a falta dos mesmos) e um relatório conclusivo da experiência como um todo.

Até lá!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Experiência antropológica - 5º dia

Quarta-feira, 18 de abril, 5º dia da experiência.

Assim como os dias anteriores, sem nenhuma grande novidade e cada vez sentindo menos falta da minha "vida virtual". Acho isso até bom porque realmente não ando com muita paciência para ficar só de blá-blá-blá na Internet.

Para não dizer que não senti falta de redes sociais, sei que nessa quarta-feira dois amigos meus fizeram aniversário e não pude me comunicar com eles do jeito que eu costumo fazer. Porém, não deixei de cumprimentá-los.

Aproveitei o tempo maior livre que tem me sobrado para retomar um antigo hábito que tenho deixado de lado, como se pode ver na ilustração no alto do post. E olha que o que não falta aqui em casa é livro para ler, faltava sim disposição.

E é isso. Vamos que vamos!   :D
 
quarta-feira, 18 de abril de 2012

Experiência antropológica - 4º dia



Terça-feira, 17 de abril de 2012, 4º dia da experiência.

Nem tenho muito o que comentar, foi um dia normal de trabalho e estudo. No final da noite, na falta de algo melhor para fazer, fui assistir um dos vários filmes que adquiri e ainda não havia assistido.Acabei dormindo antes do filme chegar na metade e acordei só no meio da madrugada para desligar tudo e ir pra cama...rsrs

De resto nenhuma novidade.  :D
 
terça-feira, 17 de abril de 2012

Experiência antropológica - 3º dia

Segunda-feira, 16 de abril, 3º dia de minha "experiência antropológica".

Até o momento tudo indo muito bem. Apesar de dar aquela vontade de fazer uma consultada rápida no Facebook ou Msn de vez em quando, ainda não estou passando por nenhuma crise de abstinência. Pela manhã fui na academia, a tarde trabalhei normalmente e a noite não tive nenhum desejo incontrolável de acessar alguma rede social. Aproveitei para estudar porque provavelmente terei avaliação no curso de inglês semana que vem.

Está sendo até agora bem mais tranquilo do que eu imaginava. Só reiterando, não estou sem Internet e sim sem "vida virtual", isto é, sem interagir com terceiros via redes sociais, Msn e afins. Apesar de não estar ainda nem na metade do desafio, já notei algumas diferenças importantes, principalmente em relação ao tempo livre em casa. Tenho que admitir, estou conseguindo colocar em dia as coisas que estavam pendentes. E não era pouca coisa não!

Agora vamos em frente para encarar o 4º dia.

Um bom dia a todos!  :D
 
segunda-feira, 16 de abril de 2012

Experiência antropológica - 2º dia

Domingo, 15 de abril. Com certa surpresa, passei pelo 2º dia fora da minha "vida virtual" sem maiores tentações. Passei o domingo todo me ocupando de tarefas doméstica (faxinão básico) e mesmo assim ainda tem muita coisa para eu colocar em ordem.

Já neste segundo dia começo a cogitar o fato de que não estava com total controle sobre o meu tempo gasto com vida virtual, levando-se em conta a quantidade de coisas pendentes para organizar aqui em casa que, apesar de limpa, estava com muita coisa fora do lugar.

Acabei ficando o restante do dia em casa também pois, depois de um dia inteiro de arrumações, estava um caco de cansado.

Agora é hora de dormir e descansar para mais um semana de trabalho e estudo.

Sem mais delongas, FUI!

 

Quem sou eu

Minha foto
Apenas um blog com textos de um cara que se acha cronista e pensa que, no meio de seus devaneios, escreve alguma coisa que preste...hehe

...

Espaço destinado a publicar crônicas sobre fatos cotidianos mas, claro, com uma pitada de humor ácido. Nada de resenhas convencionais porque crítica maneira é aquela cujo veneno escorre pelo canto da boca.

Arquivo

Seguidores

Perfil do autor no Facebook

Visitas